SOBRE O BLOGUEIRO

Minha foto
Antonina, Litoral do Paraná, Palestine
Petroleiro aposentado e petista no exílio, usuário dos óculos de pangloss, da gloriosa pomada belladona, da emulsão scott e das pílulas do doutor ross, considero o suflê de chuchu apenas vã tentativa de assar o ar e, erguido em retumbante sucesso físico, descobri que uma batata distraída não passa de um tubérculo desatento. Entre sinos bimbalhantes, pássaros pipilantes, vereadores esotéricos, profetas do passado e áulicos feitos na china, persigo o consenso alegórico e meus dias escorrem em relativo sossego. Comendo minhas goiabinhas regulamentares, busco a tranqüilidade siamesa e quero ser presidente por um dia para assim entender as aflições das camadas menos favorecidas pelas propinas democráticas.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Que maravilha! Senador diz que renuncia se passar lei anti-homofobia

Eu visito Maria da Penha Neles todos os dias


image 
senador Magno Malta
"Se o projeto de lei 122, que excita a criação de um terceiro sexo, for aprovado, com dignidade de cristão, renuncio do mandato de senador" disse Magno Malta

O senador Magno Malta (PR-ES) disse que abandonará o Legislativo se for aprovada a proposta que criminaliza a homofobia.

"Se o projeto de lei 122, que excita a criação de um terceiro sexo, for aprovado, com dignidade de cristão, renuncio do mandato de senador", disse.

Presidente da 'Frente Parlamentar em Defesa da Família Brasileira', Malta pendurou a promessa de renúncia em sua página na internet.

A proposta que desgosta Malta foi apresentada na legislatura passada pela ex-senadora Fátima Cleide (PT-RO). Sem apoio, desceu ao arquivo.

Ao chegar no Senado, Marta Suplicy (PT-SP) reapresentou o projeto, para desassossego de Malta e de toda a bancada evangélica e católica.

Deve-se a valentia do senador à certeza nutrida por ele de que a iniciativa de Marta é natimorta: “A proposta já voltou morta e sepultada”, diz.

Antes da promessa de renúncia de Magno Malta havia muitas razões para os congressistas aprovarem o tal projeto. Agora, há mais um motivo.
Correio do Povo

O Ornitorrinco Ateu, sujo, desbocado, intratável, perigoso e, saibam, gostosão, pede a palavra para dizer que uma passadinha diária (pelo menos uma) no Maria da Penha Neles é atitude indispensável, meus amigos. Às vezes você precisará pegar uma senha (é um blog muito concorrido), mas vale a pena esperar um pouco porque o café é sempre muito bom, forte e fumegante, as recepcionistas são muito simpáticas e a gerência libera seu crédito sem demora. Se você apresentar-me como referência pode ser que seu empréstimo complique um pouco mas, nesse caso, peça para falar com a Rô, ela resolve. 

Voltando propriamente à vaca fria, se você estava em dúvida sobre o projeto de lei que criminaliza a homofobia bem, agora as coisas ficam bem mais fáceis. A aprovação, além de tudo, nos livrará desse senadorzinho homofóbico de merda.  

2 comentários:

Ralf R só-a-consciência-no-ato-salva! disse...

Esse papo de "criar um terceiro" é de uma burrice de doer, né? Verdade que grande parte da culpa é de um pré-cristão, Aristóteles, com seu princípio lógico do "terceiro excluído", que precisou esperar o século XX pra ser derrubado pelo rumeno Lupasco (e até agora quase ninguém percebeu). Mas enfim, o que eu quero mesmo dizer é: vamos fazer campanhas pros cristãos proibirem logo de uma vez o crepúsculo e a alvorada. Afinal, na Bíblia está escrito que Deus criou o dia e a noite, não está escrito que criou nada de intermediário entre eles. SÓ PODE SER INVENÇÃO DO DIABO, não é mesmo? ... :D

Rosangela Basso disse...

O Maria da Penha Neles agradece e sem puxação de saco nesse blogueiro ateu, desbocado, intratável e gostosão,digo que: a minha admiração por ele iniciou-se na década de 80.