SOBRE O BLOGUEIRO

Minha foto
Antonina, Litoral do Paraná, Palestine
Petroleiro aposentado e petista no exílio, usuário dos óculos de pangloss, da gloriosa pomada belladona, da emulsão scott e das pílulas do doutor ross, considero o suflê de chuchu apenas vã tentativa de assar o ar e, erguido em retumbante sucesso físico, descobri que uma batata distraída não passa de um tubérculo desatento. Entre sinos bimbalhantes, pássaros pipilantes, vereadores esotéricos, profetas do passado e áulicos feitos na china, persigo o consenso alegórico e meus dias escorrem em relativo sossego. Comendo minhas goiabinhas regulamentares, busco a tranqüilidade siamesa e quero ser presidente por um dia para assim entender as aflições das camadas menos favorecidas pelas propinas democráticas.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

O PT e o governo Lula nos devem essa: jamais enfrentaram os arreganhos dos militares

“Os povos que não podem ou não querem confrontar-se com seu passado histórico estão condenados a repeti-lo.”
Dom Paulo Evaristo Arns

“As nossas mortes não são nossas.São de vocês. Elas terão o sentido que vocês lhe derem.”
Do filme Lamentamos Informar,
de Barbara Sonneborn

1. Em algum dia do segundo semestre de 1974, ‘Carioca’, agente a serviço da ditadura militar, em Petrópolis, Rio de Janeiro, no lugar conhecido como a Casa da Morte, lembra que “(...) o que viu ao entrar tirou seu fôlego. Não, não podia ser verdade. A pulsação acelerou tanto, que o coração parecia querer sair pela boca. Era sangue por todo o lado, impregnando o ambiente com aquela textura pegajosa do processo de coagulação. O líquido formava pequenas poças no chão, mas nem sinal de um corpo humano íntegro. Cheiro de carne e vísceras. Morte recente. Sabia distinguir muito bem. Afinal, onde estava o preso submetido à tamanha ferocidade? Demorou um pouco para juntar as peças daquele quebra-cabeças surreal.
Mesmo ele, um agente cansado de ver a morte, de vários tipos, e as mais diferentes formas de tortura, nunca poderia imaginar uma cena daquelas. Chocado, sem articular uma só palavra, o estômago engulhado, percebeu que as partes, amontoadas num canto, estavam a ponto de serem colocadas em sacos plásticos. Isso ainda não era tudo...
Lentamente, levantou a cabeça em direção a algo pendurado em ganchos. A princípio não distinguiu bem o que era. Um tronco, dividido ao meio. As costelas de Capistrano pendiam do teto, e ele, reduzido a pedaços como se fosse a carcaça de um animal abatido, pronta para o açougue. Não pode evitar a imediata associação com uma câmara frigorífica, mas expondo um ser humano, como ele.
Os agentes que ali estavam pareciam apenas ter esperado por ele para completar o que haviam começado. Retiraram tudo e colocaram em sacos plásticos, que imediatamente levaram até o porta-malas de um carro de passeio recém-estacionado (...)” (1)
2. Em 31 de outubro de 2010, segundo turno, Dilma Rousseff, que participou da luta armada e foi presa e torturada pelas forças da repressão, é eleita presidente. Seu adversário, José Serra, do PSDB, teve apoio explícito da forças de extrema-direita de diferentes extrações e origens, incluindo militares, e até os chamados milicos de pijama, muitos dos quais remanescentes do golpe de 1964, tendo feito campanha marcada pela exploração do medo, dos preconceitos e da retomada de temas e expressões utilizados fartamente nos tempos que precederam o golpe militar de 1° de abril de 1964, como por exemplo, a ‘ameaça de uma república sindicalista”, dentre outros.
3. No início de dezembro de 2010 a mais nova turma de aspirantes a oficial formada na Aman, a Academia Militar das Agulhas Negras, decidiu que o general Médici fosse seu patrono.  
4. Terá sido mera coincidência que, no ano em que elegemos Dilma Rousseff presidente, militante da luta armada, a mais importante academia militar brasileira tenha decidido, assim do nada, de repente, homenagear o mais sinistro dos ditadores militares? Coincidência ou, como é de clareza solar, não apenas um recado, mas uma ameaça pornográfica que os milicos estão a nos fazer?  
5. Pois estamos diante de mais um arreganho fardado e é com sentimento de obrigação pessoal e de imperioso dever que homenageio os homens e mulheres que generosamente doaram-se tanto e tão completamente ao sonho de transformar o Brasil, especialmente quando, lamentavelmente, nem mesmo um governo de esquerda, do PT, teve culhões para enfrentar e resolver o passado tenebroso e criminoso da ditadura militar, que muita gente quer manter no esquecimento e alguns chegam mesmo a falar em perdão ou reconciliação. Se você acha que devemos perdoar, volte lá e leia o início deste post, meu caro. Você quer que os brasileiros perdoem essa tropa de criminosos?  
6. No que me diz respeito, espero estar vivo para ver acontecer aqui o que os argentinos e os chilenos fizeram: julgaram, puniram e trancafiaram até mesmo os gorilões cheios de estrelas nos ombros, os chefões, os mandantes dos crimes todos.
7. Permitindo-me lembrar que ainda estamos reféns dessa gente que parece considerar-se, por usar farda, melhor do que o resto dos brasileiros, presto esta modesta homenagem como forma de desagravo especial às famílias dos desaparecidos, tendo como fonte o livro Dos filhos deste solo, de Nilmário Miranda e Carlos Tibúrcio (Editora Fundação Perseu Abramo e Boitempo Editorial), de onde colhi o número de mortos que cada organização teve e de cada uma escolhi nomes de homens e mulheres que foram assassinados pelo fascismo do nauseabundo golpe militar de 1964.
  
ALN (Aliança Libertadora Nacional, 53 mortos): LUIZ FOGAÇA BALBONI E ISIS DIAS DE OLIVEIRA, PRESENTES!
MOLIPO (Movimento de Libertação Popular, 19 mortos): HIROAKI TORIGO E MARIA AUGUSTA THOMAZ, PRESENTES!
PCdoB (Partido Comunista do Brasil, 68 mortos, dos quais 58 na Guerrilha do Araguaia): CIRO FLÁVIO SALASAR OLIVEIRA E HELENIRA RESENDE DE SOUZA NAZARETH, PRESENTES!
PCR (Partido Comunista Revolucionário, 4 mortos): AMARO LUIS DE CARVALHO, PRESENTE!
MRT (Movimento Revolucionário Tiradentes, 4 mortos): ADERBAL ALVES COQUEIRO, PRESENTE!
VPR (Vanguarda Popular Revolucionária, 37 mortos): EREMIAS DELIZOIKOV E ALCERI MARIA GOMES DA SILVA, PRESENTES!
COLINA (Comando de Libertação Nacional, 2 mortos): SEVERINO VIANA COLLON, PRESENTE!
PCB (Partido Comunista Brasileiro, 38 mortos): DIVO FERNANDES D’OLIVEIRA E NEIDE ALVES DOS SANTOS, PRESENTES!
PCBR (Partido Comunista Brasileiro Revolucionário, 16 mortos): JOSÉ SILTON PINHEIRO E LOURDES MARIA WANDERLEY PONTES, PRESENTES!
MR-8 (Movimento Revolucionário 8 de outubro, 15 mortos): RONALDO SILVEIRA PIMENTA E MARILENE VILLAS-BOAS PINTO, PRESENTES!
VAR-PALMARES (Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares, 17 mortos): JOÃO DOMINGOS DA SILVA E MARIA REGINA LOBO FIGUEIREDO, PRESENTES!
MNR (Movimento Nacionalista Revolucionário, 10 mortos): JOSÉ MENDES DE SÁ RORIZ, PRESENTE!
M3G (Marx, Mao, Marighella e Guevara, 3 mortos): ANGELO CARDOSO DA SILVA, PRESENTE!
AP (Ação Popular, 10 mortos): RAIMUNDO EDUARDO DA SILVA, PRESENTE!
PRT (Partido Revolucionário dos Trabalhadores, 1 morto): JOSÉ PORFÍRIO DE SOUZA, PRESENTE!
POLOP-POC (Política Operária/Partido Operário Comunista, 3 mortos): NELSON DE SOUZA KOHL, PRESENTE!
PORT (Partido Operário Revolucionário – Trotskista, 3 mortos): RUY OSVALDO AGUIAR PFUZENREUTER, PRESENTE!
SEM PARTIDO OU VÍNCULOS COM ORGANIZAÇÕES (mais de 100 mortos em manifestações de rua, ou em repressão ao movimento estudantil, etc.): MARIA ANGELA RIBEIRO E LUIZ PAULO CRUZ NUNES, PRESENTES!

(1) Taís Morais, no livro Sem Vestígios, Geração Editorial, pg. 175. Relato feito por ‘Carioca’, agente da repressão, em documentos entregues à autora, sobre o brutal assassinato de Davi Capistrano da Costa, membro do Comitê Central do PCB.

7 comentários:

Amigos do Jekiti disse...

Bignone, Videla, Pinochet já foram
E os nossos?
É preciso que as mães daqueles brasileiros mortos pela didatura, tenham o direito de arrumar suas dores em seus ventres, mesmo postumamente.

Edvaldo disse...

A unica ecxplicação é que não ecxiste ecxplicação.O PT fez um acordo com s militares para conseguir chegar ao poder.Só alguns miopes militantes do partido não querem enxergar e reconhecer a patifaria.Para aqueles que morreram nos porões da ditadura só nôs resta dar os nossos pêsames.E aos militantes miopes, comprem um óculos.

Amigos do Jekiti disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amigos do Jekiti disse...

Edvaldo,
Que diabo é isso? Desde quando militar, nos tempos atuais, põe e tira àquele que melhor lhe convier. Essa teoria da conspiração é equivocada e tendenciosa. O PT chegou ao poder pq assumiu uma postura de centro esquerda. Para chegar ao poder, na democracia, é preciso fazer alianças, mesmo que custe algumas baixas.
Isso não quer dizer que eu concorde, embora pense que foi menos pior assim.

pedroso disse...

É verdade, o PT, como ocorreu com a esquerda européia pós segunda guerra, assumiu uma postura mais flexível que veio a dar na social-democracia, alías, algo que Rosa Luxemburgo já defendia nos tempos de Lênin. Apesar, que nós não estamos copiando nada de ninguém, estamos adaptando-nos à nossa realidade socio-cultural e estamos governando em coalisão programática e fazendo um governo de centro-esquerda. Aos militares o quartel e nada mais, conforme reza nossa Carta Maior.

PAULO R. CEQUINEL disse...

Pois eu ia pedir ao Edvaldo Olhos de Lince que me indicasse uma ótica porreta, mas Pedroso e os Amigos do Jekiti acenderam as luzes todas e, sem dó nem piedade, ainda que com contida elegância, mataram o "zóiudo" no ninho.
Quando eu crescer quero ser como esses dois.
WAULO QOBERTO KEQUINEL
THE BLIND ORNITORRINCO CORPORATION

Matheus Boni Bittencourt disse...

Sempre que eu vejo estas listas oficiais de mortos pela repressão política da ultima ditadura brasileira, eu me pergunto o que aconteceu com os movimentos camponeses e sindicais. Sumiram? Onde foram parar?
E os camponeses posseiros e as várias tribos indígenas que tiveram suas terras roubadas por latifundiários e empresas multinacionais? O que aconteceu com eles?
E como, dentro do universo de pessoas presas ou sequestradas, torturadas e mortas pela polícia política e pelos esquadrões da morte, podemos distinguir as vítimas "políticas" e os "criminosos comuns" (que também eram muitas vezes vítimas, ou vão me dizer que ladrão de galinha e usuário de drogas ilícitas merecem tortura e assassinato?).