SOBRE O BLOGUEIRO

Minha foto
Antonina, Litoral do Paraná, Palestine
Petroleiro aposentado e petista no exílio, usuário dos óculos de pangloss, da gloriosa pomada belladona, da emulsão scott e das pílulas do doutor ross, considero o suflê de chuchu apenas vã tentativa de assar o ar e, erguido em retumbante sucesso físico, descobri que uma batata distraída não passa de um tubérculo desatento. Entre sinos bimbalhantes, pássaros pipilantes, vereadores esotéricos, profetas do passado e áulicos feitos na china, persigo o consenso alegórico e meus dias escorrem em relativo sossego. Comendo minhas goiabinhas regulamentares, busco a tranqüilidade siamesa e quero ser presidente por um dia para assim entender as aflições das camadas menos favorecidas pelas propinas democráticas.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Wilsinho Clio e Caetano Machado, por favor, conversem logo com João Dhomero

Soube que o prefeito eleito, João Dhomero, vencedor com votação robusta, clara e incontrastável, pode ter feito já uma tremenda besteira, segundo gorjeou-me hoje um passarinho boquirroto que costuma pousar em minha janela.

Ontem, durante trepidante entrevista concedida à radio do padreco, o prefeito eleito, que nos vendeu a imagem de candidato purinho que não é político e de madre teresa do saivá a lutar contra os políticos malvadões, teria dito - referindo-se ao Zé Paulo, candidato derrotado - para ele mudar-se de Antonina e para desistir de instalar seu consultório aqui, se é que entendi direito a história.

Pode ter sido apenas um escorregão verbal, um momento infeliz, mas alguém precisa enquadrar o alcaide voluntarioso para explicar-lhe que a campanha terminou, que ele é agora um servidor público, e que o mandato de prefeito não o torna dono da cidade e, muito menos, uma espécie de sargentão destrambelhado a dar ordens aos capelistas.

Ouso mesmo sugerir aos meus diletos amigos Wilsinho Clio e Caetano Machado, pessoas afáveis, educadas e capelistas da maior finura e lhaneza, que tenham logo uma conversa para que ele aprenda a respirar fundo e a contar até 10 antes de falar inconveniências, porque isso de agir feito um valentão não fica muito bem para um prefeito, não é mesmo?

Se age assim antes da posse, o que acontecerá se alguém tecer críticas à sua gestão?

Atualização das 22:20 horas

Para corroborar minha preocupação, vejam que Luiz Henrique já havia publicado este comentário lá no seu indispensável blog:

"Amigos do Jekiti disse: acompanhei o comício da vitória. Que alguém chegado ao João lhe diga que um prefeito precisa filtrar suas indignações, não ser intempestivo e muito menos ter a língua frouxa (7 de outubro de 2012, 21:25)"

Pois é, digo eu, alguém precisa enquadrar o grandão. 

Um comentário:

Marília disse...

Nunva vi vc tão lúcido.Detesto tripudio.Na ocasião que o Brasi ganhou a Copa contra a Itália,os babacas saíram tirando sarro nas ruas em cima de grupos italianos que circulavam arrasados.Logo a imprensa notou e chamou à atenção ,deu um corretivo nos espertos brasileiros.Estamos vendo quem está tripudiando e o novo prefeito não pode ter dito isso.Não é do perfil dele achincalhar.E Zé Paulo vem de uma família que é um patrimonio nosso;cidadão correto,independente,nunca viveu de política.Quem quiser exilar alguém da nossa cidade,vai ter que baixar noutro centro.