SOBRE O BLOGUEIRO

Minha foto
Antonina, Litoral do Paraná, Palestine
Petroleiro aposentado e petista no exílio, usuário dos óculos de pangloss, da gloriosa pomada belladona, da emulsão scott e das pílulas do doutor ross, considero o suflê de chuchu apenas vã tentativa de assar o ar e, erguido em retumbante sucesso físico, descobri que uma batata distraída não passa de um tubérculo desatento. Entre sinos bimbalhantes, pássaros pipilantes, vereadores esotéricos, profetas do passado e áulicos feitos na china, persigo o consenso alegórico e meus dias escorrem em relativo sossego. Comendo minhas goiabinhas regulamentares, busco a tranqüilidade siamesa e quero ser presidente por um dia para assim entender as aflições das camadas menos favorecidas pelas propinas democráticas.

domingo, 9 de dezembro de 2012

Lixo religioso não reciclável

Se São Tomás de Aquino é tido e havido como um dos mais influentes "sábios" cristãos, diante desta obrada assusta-me imaginar o nível intelectual e mental dos menos apetrechados.
Mas sempre haverá um cristão obtuso que dirá: "ah, é apenas uma metáfora, Cequinel, respeite minha fé!"  

----------xxxxxxxxxx----------
    

São Tomás de Aquino, fundador da Teologia e da Filosofia cristã. Um dos principais influenciadores da Igreja católica escreveu a seguinte pérola:

“Para bem da ordem humana, uns terão que ser governados por outros mais sábios. Por consequência, a mulher, mais débil no que respeita ao vigor da alma e força corporal, está sujeita por natureza ao homem, no qual a razão predomina. O pai tem que ser mais amado do que a mãe e merece maior respeito porque a sua participação na concepção é ativa e a da mãe é simplesmente passiva e material… A mulher é um defeito da natureza, uma espécie de “homenzinho” defeituoso e mutilado. Se nasceu mulher deve-se a um defeito do esperma ou a ventos úmidos.”

Um comentário:

Wellington Fernando disse...

Será que as pessoas que codenaram a Valerie Solanas por ela ser misândrica se esqueceram que "santos" como Tomás de Aquino foram igualmente misóginos? Por que o machismo é sagrado, mas a liberdade expressão feminina é doentia? Tem algo podre nessa história.