SOBRE O BLOGUEIRO

Minha foto
Antonina, Litoral do Paraná, Palestine
Petroleiro aposentado e petista no exílio, usuário dos óculos de pangloss, da gloriosa pomada belladona, da emulsão scott e das pílulas do doutor ross, considero o suflê de chuchu apenas vã tentativa de assar o ar e, erguido em retumbante sucesso físico, descobri que uma batata distraída não passa de um tubérculo desatento. Entre sinos bimbalhantes, pássaros pipilantes, vereadores esotéricos, profetas do passado e áulicos feitos na china, persigo o consenso alegórico e meus dias escorrem em relativo sossego. Comendo minhas goiabinhas regulamentares, busco a tranqüilidade siamesa e quero ser presidente por um dia para assim entender as aflições das camadas menos favorecidas pelas propinas democráticas.

sábado, 26 de janeiro de 2013

Bom dia, cristãos LGBTT-fóbicos: já xingaram um gay hoje?

O Serviço de Alto Falantes Ornitorrinco, ao cumprimentar os devotos presentes nesta grandiosa e letal quermesse em louvor da Virgencita do Ódio aos Gays, divide com seus praticamente 9 leitores diários esta reflexão do meu amigo Benjamin Bee, ativista LGBTT com quem, recentemente, troquei botinadas estando eu, desavisado, sem as caneleiras de praxe. 
-----xxxxx----- 

Copiei do Benjamin Bee


A homofobia é mesmo intensamente perversa. Tão perversa que se volta inclusive contra os próprios homofóbicos.

Alguém aí disse para se parar de pregar contra a homossexualidade. Mas é exatamente isso! A igreja nunca mencionou homossexuais, só agora nos últimos anos saíram com essa febre de gayzismo, atacar homossexuais em cada esquina com discursos de ódio disfarçados de “pacíficos”.

O mal que causam se volta contra os próprios católicos.

Falar da homossexualidade, sequer mencioná-la, pra quê? Deixem os homossexuais seguirem seu destino.

A igreja prega sexo exclusivamente dentro do casamento entre homem e mulher. Então o que é que se tem que falar contra os que não querem esse sexo “santo”? Cuidem dos católicos que estão abandonando a igreja por falta de santidade à volta.

Claro, que santidade? Vocês estão preocupados em eliminar os homossexuais da vida, do mundo, ao invés de buscar a própria santidade.

Preocupem-se com o matrimônio e deixem o casamento civil a Cesar. Que baboseira é essa de que casamento civil ameaça a paz? Só se for a paz dos machistas, do poder do homem sobre a mulher. A quem pensam que enganam?

Não se dão conta de que quando falam dos homossexuais, o que quer que seja, estão injuriando-os porque não há razão para falar deles, e se falam é para achincalhar a vida deles. Que necessidade se tem de falar de homossexuais bem ou mal, se a igreja prega exclusivamente o sexo entre marido e mulher? Católicos não vão casar com gays ou lésbicas.

Se falam de homossexuais é porque querem atingi-los e induzir os mais fracos a fazê-lo também. Deve ser maravilhoso para vocês se masturbarem com a ideia de um mundo sem homossexuais.

Jean Wyllys tem razão. Vocês são genocidas.

Veja aqui o mais autêntico, pungente e amoroso sentimento católico a respeito.

Um comentário:

AZARÃO disse...

E qual a novidade? A igreja católica sempre foi genocida.
http://amarretadoazarao.blogspot.com.br/2013/01/o-ateismo-e-base-da-viadagem-declara.html