SOBRE O BLOGUEIRO

Minha foto
Antonina, Litoral do Paraná, Palestine
Petroleiro aposentado e petista no exílio, usuário dos óculos de pangloss, da gloriosa pomada belladona, da emulsão scott e das pílulas do doutor ross, considero o suflê de chuchu apenas vã tentativa de assar o ar e, erguido em retumbante sucesso físico, descobri que uma batata distraída não passa de um tubérculo desatento. Entre sinos bimbalhantes, pássaros pipilantes, vereadores esotéricos, profetas do passado e áulicos feitos na china, persigo o consenso alegórico e meus dias escorrem em relativo sossego. Comendo minhas goiabinhas regulamentares, busco a tranqüilidade siamesa e quero ser presidente por um dia para assim entender as aflições das camadas menos favorecidas pelas propinas democráticas.

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Arapuca pra coxinhas

Copiei de Alessandro Martins
armadilha

O mecanismo da armadilha não importa.

O importante é a isca.

Pegue um post do Facebook sobre Cuba (o tema pode ter variações), imprima, recorte e coloque na posição adequada.

Você irá capturar milhões de coxinhas.

Eles são identificáveis pelos sons característicos: “Amarra no poste”, “Bandido bom é bandido morto”, “Estamos virando um comunismo”, “Na ditadura é que era bom” e outros.

A seguir, faça o que quiser.

Bloqueie, fotografe, solte no ambiente natural etc.

PHOTO CREDIT: PROFOUND WHATEVER CC

Um comentário:

Alessandro Martins disse...

Obrigado pelo prestígio!! Abraços do Ale!